Visões Noturnas, Maurício Caldeira


Autor(a): Maurício Caldeira
Editora: Novo Século
Ano: 2013
Número de páginas: 368
Flores de Lótus: 
  BOM +
Sinopse:
Até onde vão seus medos? Uma aposta para saber se um dos integrantes de um grupo de amigos tem coragem suficiente para entrar em um cemitério à meia-noite. Um suicida que descobre, no último instante, que sua vida não é tão ruim assim. Bichos de pelúcia que ganham vida e passam a ameaçar seu dono. Uma dívida não paga e um agiota dando uma última chance ao devedor, que terá que passar por uma prova sombria. Uma antiga casa onde um bem-sucedido – porém infeliz – homem de negócios viveu sua infância, e que pode resolver todos os seus problemas. Visões Noturnas é uma coletânea de contos, na qual os personagens estão sempre prestes a descobrir que cada novo acontecimento possui sempre um outro lado, sombrio e assustador. Enfrente seus medos, dê as mãos ao autor e deixe-o guiá-lo por Monserrat, uma cidade onde tudo pode acontecer.



Esse livro tem uma capa bem misteriosa e bem dark, também podera, o livro traz uma coletânea de contos de terror feita pelo autor Maurício Caldeira. O autor parceiro do blog cedeu um exemplar de seu livro para resenha há algum tempo, como se trata de contos, o meu ritmo de leitura foi bem lendo, mas bastante proveitoso. Posso dizer que gostei muito do livro, o mesmo possuí histórias de terror excelentes. O livro ‘‘Visões Noturnas’’ é composto por exatamente 12 contos, eis eles: 

Royal Street Flash - Auriel - A Casa da Infância - A viagem - Como uma Pedra - Embaixo da Cama - Lado B - Alta - O Centenário - O Elefante é o Pior - O Arqueiro - Força do Hábito.



Royal Street Flash foi o conto de entrada do livro, e é um conto muito bem planejado e arquitetado. Ele vai nos apresentar a estória de quatro amigos que se aventuram em realizar uma aposta macabra, em que mortos e cemitérios estão envolvidos de uma forma que sangue vai rolar! Auriel é um ótimo conto, o autor nos apresenta Robson, um homem que está com problemas sérios com sua esposa.

Contos depois, temos o A Viagem, que para mim também teve um grande destaque no livro. Ele vai contar a história do Rogério, que está para fazer uma viagem e que algo impressionante e terrível vai ocorrer. Seguidos mais alguns contos temos O Centenário, que vai nos apresentar a história de um homem que acaba de realizar o seu 100° ano. Mas ele consegue chegar nessa idade, pois no seu passado, realizou coisas mirabolantes e temíveis, mas claro que as consequências de seus atos iriam chegar um dia.


Bem, esses foram os contos com mais destaque no livro em minha opinião. Claro que como todo livro de contos, existe alguns que servem apenas para acrescentar alguma coisa, e esses não me prenderam tanto. Mas no geral os contos são bem produzidos. A escrita do autor me surpreendeu, pois é extremamente bem trabalhada possuindo uma narrativa bem peculiar, dinâmica seria a palavra mais ideal. Acabei, no terminar da leitura, não achando o livro de ''terror'' em si, mas um livro de suspense. Você não vai ficar com medo das estórias, mas bastante apreensivo pelos personagens.

Uma coisa bem interessante do livro são que os contos se passam numa mesma cidade, a de Montserrat. Isso pode significar que ambos estavam acontecendo simultaneamente ou foram acontecendo ao longo dos dias, semanas ou anos. Isso foi bem bacana por parte do autor. Outro ponto é que existem contos trabalhados em crenças populares como a de bichinhos de pelúcia podem ganhar vida, no conto O Elefante é o Pior.

Não achei muitos erros de revisão no livro, são realmente bem escassos. O livro tem folhas amareladas e grossas, o que faz o livro parecer bem requintado na mão do leitor. Posso dizer que amei o trabalho feito pela editora. Recomendo essa leitura, eu li mais ou menos um conto por semana e adorei ter esse livro como meu companheiro durante esse tempo.