Resenha: Extraordinário

Autora: R.J. Palacio
Editora: Intrínseca
Ano: 2013
Número de páginas: 312
Flores de Lótus:  + 
Sinopse:
"Primeiro lugar da lista de best-sellers do The New York Times, eleito um dos melhores títulos YA de 2012 nos Estados Unidos, o premiado livro de estreia da americana R. J. Palacio traz à tona a luta contra o preconceito ao contar a história de um menino de 10 anos que nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma severa deformidade facial. Narrado da perspectiva de August e também de seus familiares e amigos, com momentos comoventes e outros descontraídos, Extraordinário consegue captar o impacto que um menino pode causar na vida e no comportamento de todos, família, amigos e comunidade – um impacto forte, comovente e, sem dúvida nenhuma, extraordinariamente positivo."



O Livro segue o 'modelo' dos livros mais comentados do momento como por exemplo 'A Culpa é das Estrelas', do Jonh Green. Eu tive uma grande surpresa ao ler esse livro, pois não costumava ler esse gênero, porém me surpreendi com essa leitura. 
A maior parte das pessoas que leram 'Extraordinário' afirmam que o livro é: ''Um tapa na cara da sociedade''. Eu afirmo que o livro é ''Um GRANDE tapa na cara da sociedade''. Fiquem com a resenha ♥ .




O livro vai nos apresentar a estória de um menino chamado August, ou Auggie. Ele nasceu com uma síndrome rara e essa doença causou uma deformidade com grandes proporções em seu rosto. Esse problema faz com que o garoto sofra com os olhares das outras pessoas tidas como 'normais' e até com a insegurança existente consigo mesmo.

“Mesmo sem erguer os olhos, eu sabia que estava sendo observado. Sabia que as pessoas estavam cutucando umas às outras, espiando pelo canto do olho. Pensei que já estivesse acostumado com esse tipo de coisa, mas talvez não.”
A estória vai se desenvolver com a apresentação da vida e do dia-à-dia do menino. Como ele nasceu e as reações ao saberem de como ele era, a infância dele, o relacionamento com seus amigos, familiares e vizinhos, a primeira vez que August foi a escola e como foi sua recepção, dentre outros acontecimentos.



O Livro se inicia narrado pelo ponto de vista do próprio August, ele vai nos mostrar algumas lembranças de quando pequeno, os procedimentos cirúrgicos realizados e as cirurgias feitas para tentar melhorar ao máximo a sua aparência. Essas operações deram certo, porém a imagem do menino ainda continuou muito chocante.



Ele vai nos apresentando o relacionamento bem bacana que possui com seus pais, que são além de tudo seus amigos e protetores. A mãe de Auggie sempre o ensinava em casa, por que achava que não era a hora de colocar ele numa escola, porém, já com 10 anos ela acha que o garoto já tem idade suficiente para ir assistir às aulas e ter uma vida mais ''normal''. De princípio Auggie tem medo do que possa a vir a acontecer e teme a ideia de sua mãe, porém a mãe dele acaba por convencer o menino a ir para a escola, daí o livro ganha um desenvolvimento fantástico.

“Deveríamos ser lembrados pelas coisas que fazemos. Elas importam mais do que tudo. Mais do que aquilo que dizemos ou do que nossa aparência. As coisas que fazemos sobrevivem a nós. São como monumentos que as pessoas erguem em honra de heróis depois que eles morrem (...) Só que, em vez de pedra, são feitas das lembranças que as pessoas têm de você. Por isso nossos feitos são nossos monumentos. Construídos com memórias em vez de pedra.”
BookTrailer:



O inicio das aulas do garoto, não são mais do que o previsto por nós quando iniciamos a leitura. Sabemos como vai ser as reações perante a aparência do garoto. A autora não deixa passar detalhes que nos fazem refletir e pensar realmente, que boa parte de nós, chegamos a um ponto crítico de ignorância e  a prática do preconceito. Isso é mostrado a atitudes - tidas como inesperadas, ou não - até dos mais próximos do garoto.

Pontos de Vistas:



O Livro e dividido por partes e essas partes são narradas por personagens diferentes, ou seja ele te mostra todos os 'outro lado da moeda', te apresentando o ponto de vista de todos: de quem sofre, de quem machuca, de quem convive.


AUGUST - Protagonista;
VIA - Irmã de August;
JACK - Amigo de escola de August;
SUMMER - Amiga de escola de August;
JUSTIN - Namorado de Via;
MIRANDA - Amiga de Via.



Num todo o livro conta o dia-a-dia de August num mundo dominado pelo preconceito de todas as formas. Auggie no inicio me pareceu bem forte, mas ao longo da leitura percebemos que - assim como todos - ele sofre por cada olhar estranho, por cada palavra maldosa dirigida a ele, cada falso amigo.

E não é só ele quem sofre, pessoas relacionadas ao garoto também sofrem com tais atos.


O livro possui uma diagramação excepcional e linda. Detalhes no inicio de cada parte e frases com uma relação direta com a estória. O livro é repleto de influencias tais como: Star Wars, Músicas, Filmes, dentre outros.




A proposta do livro na minha opinião não é fazer com que o leitor tenha pena do August, e sim nos passar uma grande lição, nos fazendo entender que mesmo uma pessoa sendo deficiente de alguma forma, acabamos sendo todos IGUAIS.